5 leis para formular objetivos (parte 2)

Smiling young woman with arms out, low angle view

Você sabe porque é tão importante a definição e o detalhamento de um objetivo?

Eu lembro de quando eu e meu esposo começamos a planejar a nossa gravidez!
Comecei a estudar tudo sobre o assunto… como o bebê se desenvolve, o que eu poderia sentir, qual a melhor alimentação…
Eu ficava imaginando o nosso bebê presente na nossa rotina… nas refeições, assistindo um filme, ficava imaginando se seria menino ou menina, como seriam os nomes, como seria seu cheiro, sua voz… quem ele chamaria primeiro, a mamãe ou o papai…
Eu realmente estava mergulhada nesse universo da maternidade…

O mais engraçado é que comecei a encontrar mulheres grávidas em todos os lugares, também bebês, tudo que era relacionado começou a chamar a minha atenção.

Isso já aconteceu com você também?

Na época achei que era coincidência… mas existe uma explicação científica para isso!

Se você já passou por esse tipo de situação entenda agora o motivo!!!

Brian Tracy relata que toda pessoa tem no cérebro uma parte denominada “córtex reticular”.
Esta pequena parte do cérebro, com forma semelhante à de um dedo, funciona de maneira equivalente à de uma central telefônica em um grande edifício comercial. Assim como todos os telefonemas são recebidos pela central telefônica e transmitidos ao destinatário, todas as informações captadas por seus sentidos são encaminhadas por meio de seu córtex reticular para a parte adequada de seu cérebro ou de sua consciência.
Em seu córtex reticular encontra-se seu sistema de ativação reticular.
Quando envia a seu córtex reticular uma mensagem relativa a alguma meta, este sistema começa a trabalhar no sentido de torná-lo intensamente consciente e alerta para todas as pessoas, informações e oportunidades em seu ambiente que serão capazes de ajudá-lo a alcançar aquela meta.

Eu dei o meu exemplo da gravidez, mas poderia ser um tipo de carro, celular, viagem… qualquer coisa, qualquer mensagem relativa a metas que você envie a seu córtex reticular faz com que o seu sistema de ativação reticular o alerte para todas as possíveis maneiras de transformar essa meta em realidade.

Fantástico, não acha?

Este é o segundo da série de cinco posts em que eu falo sobre as cinco leis para formular objetivos.

E agora é a vez de falarmos sobre a segunda lei e porque ela é tão importante no processo de estabelecimento de objetivos!

5 leis para formular objetivos

2ª lei
Seja o mais específico possível.
Como parece, soa, sente e cheira o seu objetivo. Use todos os seus sentidos para descrever os resultados que quer. Quanto mais ricas de sentidos forem suas descrições, mais fortalecerão seu cérebro para criar seus desejos.

Para ter êxito ao estabelecer metas você precisa especificar ao máximo o que você deseja.

Se você quer ganhar mais, escreva o quanto é esse mais, em quanto tempo, fazendo o que…
Se quer ter sucesso, o que é sucesso pra você…

E além disso é preciso sentir o seu objetivo. Por exemplo, se você tem o objetivo de viajar para o Caribe, experimente se imaginar lá, sentindo a brisa no seu rosto, o calor da areia nos seus pés…

Este processo de fazer perguntas sobre suas metas, de usar os seus sentidos para descrever aquilo que você deseja, permite que suas ideias se tornem mais claras, fazendo com que você fique mais focado, mais definido e com muito mais vontade de realizar cada uma das suas metas!

Lembre-se:
Quando você envia ao seu córtex reticular uma mensagem relativa a alguma meta, este sistema começa a trabalhar no sentido de torná-lo intensamente consciente e alerta para todas as pessoas, informações e oportunidades em seu ambiente que serão capazes de ajudá-lo a alcançar aquela meta.

Então, pratique a segunda lei especificando cada um dos seus objetivos.

No próximo post vamos falar sobre a terceira lei, onde veremos se realmente estamos preparados para as mudanças que muitas vezes a realização de um objetivo nos exige!

Deixe seu comentário abaixo falando o que você achou desse conteúdo!
Você costuma ser específico com seus objetivos? Compartilhe a sua experiência também!

Um grande abraço,

Vanessa Poletto

Versão em áudio:
Se preferir baixar o mp3, clique aqui. (com o botão direito escolha a opção salvar como)

2 comentários em “5 leis para formular objetivos (parte 2)

  1. Muito interessante, quando eu li o livro o Monge e o Executivo, em um trecho falava sobre isso, quando temos uma meta, parece que tudo relacionado a nossa meta, começa a chamar mais atenção. Eu só não sabia que existia uma explicação científica para isso.

Deixe um comentário